Posts Tagged ‘banhado’

Prefeitura inicia desocupação do Banhado

07/11/2010

A prefeitura de São José dos Campos anunciou a remoção de 50 das 400 famílias da comunidade Jardim Nova Esperança.

O Banhado é a última e mais importante área urbana protegida da cidade e, ao contrário do que a prefeitura apregoa, a comunidade é a maior responsável pela conservação da área até hoje.

Filme denúncia

Há alguns meses, a Ação Eco Socialista  lançou oficialmente o filme “O Banhado e Sua Gente”, denunciando os verdadeiros motivos da desocupação.

Preparamos uma edição condensada no youtube, mas o dvd original de cerca de 16 minutos pode ser adquirido diretamente aqui por R$ 5,00 mais o custo de postagem.

É importantíssimo assistir e divulgar o filme:

Defensoria Pública

De acordo com o defensor público que está promovendo ações judiciais em defesa dos moradores, Dr. Jairo Salvador de Souza, que esteve no lançamento do nosso filme, a desocupação vai mexer profundamente com a vida das pessoas: A dotação de melhores condições de moradias dignas é louvável, mas eu discordo do método. O reassentamento vai mexer com a vida das pessoas que vivem da economia do centro e do plantio de hortaliças. A prefeitura não pode apenas transferir problemas de um lugar para o outro. Essa remoção deve ser discutida com a comunidade. As famílias não podem ser removidas como lixo.

Além de divulgar as denúncias, você pode ajudar as 400 famílias daquela comunidade escrevendo para a Prefeitura de São José dos Campos, pedidndo para desistirem da remoção dos moradores do Banhado.

Anúncios

Não é mais um filme ecológico…

18/08/2010

AES lança filme sobre o Banhado, em São José dos Campos, e a comunidade do Jardim Nova Esperança.

Banhado em 1974 - Foto: Jairo Rodrigues

Banhado em 1974 - Foto: Jairo Rodrigues

Nosso movimento produziu e dirigiu um documentário sobre a última e mais importante área protegida da zona urbana de São José dos Campos e sobre os ataques que a população ali residente vem sofrendo da prefeitura e da indústria da construção civil.

Querem remover as 400 famílias do local, sob a alegação de que estariam degradando o meio ambiente.

Nosso filme mostra que isso é mentira e expõe os verdadeiros motivos.

Após a exibição do filme, haverá um debate, com a participação de todos garantida!

O evento tem o apoio da APEOESP (Sindicato dos Professores) – Subsede de São José dos Campos.

DATA E LOCAL

21.08.2010 – 16:00 – Salão do Sindicato dos Metalúrgicos – Rua Maurício Diamante, 65 – Centro – São José dos Campos

Atividade no Banhado

27/03/2009

Companheiros da AES fizeram ontem uma atividade com o pessoal do Jardim Nova Esperança, em São José dos Campos.

O “Banhado” é uma área bem no centro da cidade, antiga várzea do Rio Paraíba, muito rica em recursos naturais, como água, terra boa e ar puro.

Além disso, é sem dúvida o lugar mais bonito da região  e aparece em quase todos os cartões postais de São José dos Campos. 

Lá vivem cerca de 400 famílias, no bairro chamado “Jardim Nova Esperança”, comunidade que está no local há mais de 70 anos.

Galera atenta aos vídeos - Foto: Jéssica

Galera atenta aos vídeos - Foto: Jéssica

Pobre tem que morar em lugar feio e longe

Como não poderia deixar de ser, demorou, mas o avanço capitalista chegou ali, na forma da especulação imobiliária. Por causa das condições naturais e por estar no centro da cidade, perto de tudo, um terreno pode valer uma fortuna e já há anúncios de lançamento de edifícios de luxo, com apelo para o “maravilhoso por-do-sol no Banhado”.

E a prefeitura já mostrou de que lado está.

Além de não implementar nenhum serviço público importante, como saneamento, ainda tenta retirar o pessoal de lá, para construir uma avenida. A propósito, esgoto lá é só o que é jogado dos prédios do centro para cima da comunidade. Até isso eles aguentam.

Com a desculpa de irregularidade nos lotes e construções e ainda de agressão ambiental, pretende remover as famílas para longe do centro, fora da vista dos futuros moradores dos prédios chiques. Provavelmente, eles serão encaminhados para casas capengas da CDHU, as quais ficarão pagando durante uns 25 anos.

Tem muitos detalhes e a gente promete ir contando aos poucos.

A atividade  da AES foi bem recebida

O importante é que os moradores não querem sair e não aceitam a acusação de que estariam agredindo o meio ambiente, mesmo porque, estão lá há quase um século e o Banhado está do mesmo jeito.

Essa disposição de resistência e luta é a mesma de várias comunidades espalhadas pelo mundo, especialmente na América Latina, também vítimas do mesmo inimigo: A expansão capitalista e a busca do lucro, independente do mal que possa causar às pessoas, seus sonhos e suas vidas.

Filme sobre São Luiz do Paraitinga emocionou. Foto: Jéssica

Filme sobre São Luiz do Paraitinga emocionou. Foto: Jéssica

Por isso que a gente escolheu, para começar, a atividade chamada “O capital e a natureza na América Latina”, com vídeos mostrando não só as lutas das comunidades, mas também que a união de todas elas torna mais fácil  combater o inimigo comum.

É isso que a gente faz. Entre outras coisas.