Archive for the ‘Água não tem preço. Nem dono!’ Category

Água potável para todos!

03/08/2010

Vídeo desmistifica a necessidade de consumo de água engarrafada e incentiva a luta pelo seu livre acesso.

A princípio, nós não temos nada contra o engarrafamento de água potável.

Muitas regiões do planeta são desprovidas de fontes de água para consumo humano e a melhor e menos custosa forma de fazer com que ela chegue até essas populações é através das garrafas mesmo.

Em outros locais, as fontes estão tão contaminadas que se tornam impróprias ao consumo. Aí também não há outro jeito para que as pessoas bebam água limpa.

O que nós somos contra é a forma de exploração capitalista dessa atividade, toda privatizada, da extração até a distribuição, cujo objetivo não é matar a sede de população nenhuma, mas gerar receita para os acionistas das companhias que detém os meios de produção.

Assim, mesmo que a água engarrafada chegue a lugares onde ela é escassa ou imprópria para o consumo, o preço a ser pago a torna inacessível do mesmo jeito.

Por isso, uma de nossas propostas para um programa de governo do próximo presidente da república é a revogação de todas as concessões e outorgas para a exploração econômica de fontes de água potável e estatização, sob o controle dos trabalhadores, dos sistemas de captação, engarrafamento e distribuição.

Até agora, só o Zé Maria (PSTU) a incorporou em seu programa.

Enquanto a gente espera os outros, pode assistir “A história da água engarrafada”:

Fórum Mundial da Água

23/03/2009

Representantes de 150 países reuniram-se em Istambul, na Turquia, para discutir soluções para a escassez da água.

Embora “todos” tenham sido convidados, segundo o governo turco, e da importância do tema, o Fórum,  teve pouca repercussão internacional e na mídia, apesar do “Dia Mundial da Água”.

Na verdade, as soluções para o hoje inquestionável problema da escassez trouxeram mais preocupações.

A meta dos governos e empresas é que não falte água para o desenvolvimento capitalista. Assim, cada vez mais, ela está sendo dotada de valor econômico, ou seja, considerada uma mercadoria, como o petróleo, por exemplo, com cotação em bolsas e etc. Essa é a política do Banco Mundial para enfrentar a crise da água. 

Quanto às populações com pouco ou nenhum acesso à água potável, que paguem por ela às empresas detentoras dos direitos de sua exploração, como Coca-Cola e Nestlé, principalmente, ou bebam água contaminada com agentes químicos,  urina tóxica e outros resíduos da atividade econômica no planeta.

A privatização da água já é realidade em alguns países e a tendência é que o seja em todo o mundo.

Protestos

O governo turco reprimiu os vários protestos que ocorreram durante o Fórum, de 16 a 20 de março.

Os manifestantes exigiam o livre acesso à água a todos os povos, o mesmo que nós fazemos por aqui.

   

Além disso, grupos da própria Turquia aproveitaram para denunciar o plano de construir represas pelo governo daquele país, para “impulsionar o progresso”, mesmo deixando algumas comunidades completamente sem água,  outras afogadas e ainda destruindo importantes sítios arqueológicos, entre eles os localizados entre os Rios Tigre e Eufrates.

O vídeo a seguir dá uma idéia do tamanho do desastre que o governo turco quer implementar no país. A narração está em inglês, mas as imagens são extremamente esclarecedoras:

Desastres naturais

Além das preocupações com a própria escassez da água, países como Holanda, Bangladesh e Tuvalu manifestaram-se bastante apavorados com a também inquestionável elevação do nível dos ocenos por causa do aquecimento global.

Seus territórios, em alguns anos, ficarão submersos, por já estarem abaixo do nível do mar.

Enfim, no “Dia Mundial da Água”, nada a comerar.

Fonte : Al Jazeera