Archive for setembro \30\UTC 2009

Dia mundial sem carro

30/09/2009

Apesar das boas intenções dos participantes, a ação inverte a responsabilidade pela poluição atmosférica e o aquecimento global

Trata-se, na origem, de um protesto contra a “dominação do automóvel” e uma forma de conscientização para os problemas ambientais causados pelo seu uso exagerado. Consiste em você deixar seu carro em casa e usar outro meio de transporte, de preferência um não poluente, como a bicicleta, ou andar a pé mesmo.

O movimento é mundial e o dia escolhido é 22 de setembro.

Se a gente pensar um pouco, a coisa perde o sentido.

É que, durante o ano inteiro, tudo leva as pessoas a comprarem carro. O transporte público está cada vez pior e mais caro. Uma passagem de ônibus custa, por exemplo, na cidade de São José dos Campos, R$ 2,50. Um litro de gasolina, R$ 2,40 em média. Para uma família de quatro pessoas, sai mais barato gastar o litro de gasolina para ir e voltar para casa do que as passagens de ônibus.

Então, é melhor, mais rápido e mais barato ter carro, nem que seja um Chevettinho 78 básico, com uma porta amarrada com arame.

Além desse proposital sucateamento do transporte público, temos também a propaganda pesada. A mensagem fica passando tempo todo: compre carro compre carro compre carro compre carro compre carro compre carro compre carro compre carro e compre carro. Não tem dinheiro? Financia… Mas compre carro compre carro compre carro e compre carro.

E governos dão bilhões a montadoras, para que mais carros sejam produzidos e a gente seja obrigado a comprá-los.

E depois que você compra o diabo do carro vem alguém e diz: “Não use carro!”. E põe a culpa em você pelo ar poluído e pelo aquecimento global. 

Isso é uma coisa hipócrita. Por a culpa na vítima. É o mesmo que acontece em alguns países islâmicos quando uma mulher é estuprada. Ela é que vai presa, por ter provocado o desejo no estuprador.

Portanto, nosso protesto é para que o transporte público seja eficiente, barato e utilize energia renovável. É possível. E para que parem de fabricar mais carros do que o mundo precisa. Só para começar.

Nós não precisamos tanto assim de carro . O sistema precisa.